Melhores métodos de conseguir alugar/comprar um apartamento

Sair de uma casa de família e alugar o primeiro apartamento pode ser um desafio. Onde procurar um apartamento, o que procurar ao visualizar a propriedade? Quando usar a ajuda de um intermediário? Como deve ser um contrato de locação bem elaborado?

Existem muitas perguntas, e quanto mais pensamos sobre isso, mais elas aparecem. Por isso, preparamos um guia no qual seguimos cada passo subsequente – desde o momento em que iniciamos a pesquisa, até entregar as chaves e assinar o protocolo de aceitação. Leia!

Ajudaremos você a se lembrar de tudo durante o processo de locação. Faça uma análise da nossa lista de verificação prática para inquilinos!

Planejamos e definimos nossas necessidades

1. Viver sozinho ou com outra pessoa?

Esta é provavelmente a pergunta mais importante. Ao decidir se mora com alguém ou sozinho, é bom lembrar que essas duas possibilidades combinam-se com vários prós e contras. O quê?

Um apartamento por si só é um cuidado completamente independente do local: pedido, compras, pagamento de contas em dia, defeitos e falhas. Ao mesmo tempo, é também total liberdade e (a menos que não tenhamos vizinhos barulhentos) paz e sossego.

Viver com um colega de quarto significa compartilhar responsabilidades, mas também se adaptar constantemente aos hábitos e caráter da outra pessoa e à necessidade de resolver conflitos (que, dependendo de como nos damos bem, aparecem com mais ou menos frequência). Também costuma ser uma boa atmosfera em um apartamento onde é difícil ficar entediado e solitário. Tudo depende de nós e de nossos colegas de quarto.

Alugar um apartamento com um amigo, em particular um parceiro, amigo ou membro da família, é completamente diferente de compartilhar um apartamento com um estranho.

Alugar um quarto ou apartamento com um ente querido depende principalmente de nossos relacionamentos. Você deve sempre respeitar a outra pessoa, suas opiniões e privacidade, porque essas fronteiras podem desaparecer rapidamente nessa situação. Relacionamentos próximos geralmente nos fazem sentir muito mais relaxados e podemos simplesmente não pensar que algo irá incomodar a outra pessoa. Habitação compartilhada não significa necessariamente viver juntos. Definir regras desde o início pode facilitar muito os relacionamentos subsequentes.

O que procurar se você decidir viver com um estranho? Como no caso de morar com alguém familiar ou próximo – lembre-se sempre de que cada inquilino tem direitos e obrigações semelhantes e respeite sua privacidade. É uma boa prática definir regras. Nem tudo pode ser determinado desde o início, mas mesmo antes de alugar, você pode descobrir se os futuros colegas de quarto têm gostos semelhantes em relação a receber convidados, fazer festas, a necessidade de silêncio no apartamento ou até mesmo arejá-lo durante o período de aquecimento.

Tudo isso pode ser anotado e criar regulamentos de habitação informais. Também é bom pendurar uma lista de tarefas domésticas e dividi-la por residentes e, por exemplo, dias da semana. Cada inquilino precisará assinar depois de concluir sua tarefa, por exemplo, lavar o banheiro ou aspirar as áreas comuns.

2. Escolha um apartamento ou um quarto?

Esta questão está fortemente relacionada à decisão de morarmos sozinhos ou com outra pessoa. Em que você deve prestar atenção se estiver pensando em escolher entre um quarto e um apartamento?

Quarto

Ao alugar um quarto, geralmente decidimos morar com outros inquilinos de apartamentos. Observe que, neste caso, pagamos não apenas pela sala em si e pela mídia atribuída a ela, mas também pelo uso de áreas comuns. Se você se preocupa com a privacidade, é melhor não compartilhar um quarto. Nesse caso, também é importante escolher uma sala intransitiva, ou seja, uma que outros inquilinos não terão que passar para chegar à cozinha ou ao banheiro, por exemplo. A sala de interconexão pode, no entanto, ter uma vantagem muito importante – seu preço pode ser mais baixo do que os preços de outras salas do apartamento.

Plano

Ao decidir alugar um apartamento, é bom pensar em quantos quartos precisaremos. O que costumamos fazer no apartamento e quanto espaço usamos todos os dias? Se apenas dormimos e comemos nela, não precisamos de nada além de uma mesa (ou mesa) e uma poltrona para outras atividades diárias. Se, ao mesmo tempo, não queremos mais espaço, vale a pena considerar um pequeno estúdio.

No entanto, se precisarmos de um local separado para trabalhar e não quisermos combinar espaços designados para diferentes esferas da vida, teremos que alugar um apartamento maior, por exemplo, um apartamento de 3 quartos com uma sala de estudo, um quarto de dormir e uma sala de estar onde podemos relaxar e desfrutar passatempos.

Obviamente, depende muito de nossas capacidades financeiras. Devido à demanda, nas grandes cidades podemos até encontrar um apartamento de 2 quartos mais barato que um estúdio. 3. onde morar?

Localização

A escolha do local é mais adequada para onde passamos mais tempo longe de casa. Se não tivermos a oportunidade de alugar um apartamento perto do trabalho ou da universidade, o acesso rápido e conveniente será a chave. Nesse caso, é bom verificar se as informações que aparecem no anúncio no estilo de “5 minutos do centro” são verdadeiras. Se tivermos essa possibilidade, é melhor simplesmente medir o tempo real da viagem (lembre-se de que nas cidades maiores os congestionamentos aparecem durante o horário de pico, o que pode desacelerar muito esse acesso).

No entanto, se moramos em outra cidade e não podemos nos dar a esse passeio, sempre podemos pedir a alguém familiar ou (provavelmente é a solução mais fácil) para verificar os horários aproximados de viagem em horários, nos mapas do Google ou nos motores de busca online.

Qual o impacto da localização do apartamento no preço?

A regra em que os preços da habitação caem com o aumento da distância do centro nem sempre funciona. Nas cidades onde há muitos estudantes, os preços dos apartamentos para alugar geralmente dependem da proximidade das principais universidades e de seus campo. Muitas cidades também têm seus distritos de prestígio, os quais, embora distantes do centro, podem competir com ele em termos de preços. É bom preencher as informações sobre o layout da cidade com antecedência e orientar-se nos preços a esse respeito. Por exemplo, em Varsóvia, muitas vezes pagamos mais por apartamentos localizados perto de uma das duas linhas de metrô do que por aqueles localizados a uma distância semelhante do centro, mas com menos conexão.

No que mais vale a pena prestar atenção?

Primeiro de tudo, a infraestrutura ao redor do prédio. Existe uma loja na área imediata onde possamos fazer compras quando voltarmos para casa? Onde iremos dar um passeio ou, possivelmente, a um café, bar ou restaurante? Se tivermos filhos, eles terão um lugar para brincar em segurança? A área é tranquila?

Ao pensar em alugar um apartamento em uma área específica, sempre podemos perguntar aos moradores locais como morar em um determinado local.

4. Que tipo de construção você deve escolher?

A escolha do tipo de construção também é muito importante. Pode ter um enorme impacto em como vivemos em um determinado local. Uma das questões mais importantes é o tipo de aquecimento e a quantidade de contas. Independentemente do tipo de construção, sempre vale a pena descobrir se o prédio é isolado, como o apartamento é aquecido no inverno e quanto os inquilinos anteriores gastaram em serviços públicos durante o período de aquecimento.

Um apartamento em um prédio de apartamentos

Ao escolher um apartamento em um bloco de apartamentos, devemos considerar em que andar queremos morar. Se for um restaurante em um dos andares mais altos, vale a pena prestar atenção se o prédio possui um elevador eficiente e se a escada é confortável. Trazer compras pesadas, bicicleta ou carrinho de criança pode causar problemas, mesmo que moremos no segundo andar. Vamos também verificar se as partes comuns do edifício estão arrumadas, a escada está limpa e o porão ou o sótão com celas trancáveis.

Deixe um comentário